Dá-lhe Pimenta

Nesta coluna sempre tenho insistido na qualificação profissional, num cenário em que o acesso a informação está muito mais facilitado o diferencial de cada um será um conjunto de qualidades do individuo ( caratér, habilidade no convivio em grupo e etc alguns chamam isso de inteligência emocional ) .
A PESSOA  fará a diferença dos equipamentos , e os que tiverem o binômio talento e informação serão os CARAS do mercado. Somente talento e somente informação separados não irá destacar o profissional. Mas vou aproveitar o post desse mês para ilustrar que vontade, aliada a determinação fazem as pessoas irém muito mais longe , muitas pessoas podem não conhecer o Igor Pimenta, mas esse bahiano já entendeu para onde esta indo o futuro dos profissionais do backstage e acreditando que talento sem informação não é nada ele largou a sua  zona de conforto , casa, família e terra natal e lutou por uma bolsa de estudos, e veio para SP estudar áudio.
Pedi a ele que escrevesse um pouco sobre isso. Leiam o texto dele logo abaixo:

A Saga da Busca

Quando finalmente descobrimos e decidimos fazer o que nos dá prazer e dinheiro ao mesmo tempo, percebemos que é necessário no mínimo ser bom. Numa palestra um Eng. de Áudio falou: – Com o tempo vocês irão sentir as necessidades então, tomarão a iniciativa de mudar, de aprender.

Esta frase sacoleja minha mente desde o primeiro seminário. É a mais pura verdade. Na “estrada” as dúvidas surgem e com ela a vontade eliminá-las.

Então chega o momento em que nos sentimos sufocados e realmente precisamos mudar, buscar, expandir. Só o conhecimento técnico não basta. A realidade de um profissional de áudio é semelhante a uma empresa. Carece de outras áreas como: administração, eletricidade, eletrônica, música, acústica e da psicologia, pois, o emocional também afeta nosso dia-a-dia. Se mudar de localidade é o caminho, então façamos. Se parece não haver condições, busquemos. Hoje existem muitos alunos bolsistas (meu caso) estudando pelo mundo. Tenho convivido com Holandeses, Alemães, Italianos, Chilenos, Peruanos, Cearenses, Paraibanos, dentre outras nacionalidades e naturalidades. Todos em algum tipo de programa de estudo e ensino. Buscando. Acredito cada vez mais na escola e na academia (teoria) em parceria com empresas (prática) como acontece em grande parte das profissões organizadas. Percebo que os novos profissionais tem buscado este caminho. Para mudar é necessário coragem, atitude e muita força de vontade, em alguns casos o consentimento da família. Viver distante dos que amamos muitas vezes nos abate. Mas devemos ter foco, acreditar que diante das inúmeras dificuldades vai nos fortalecer e amadurecer. Trazendo no futuro capacitação, profissionalismo, respeito, prazer e muitas alegrias.

Igor Pimenta – Técnico de monitor
igorpimenta@ig.com.br

Recado dado … E lembrem se “ A única cois que te dá limites é você mesmo.